Qual a importância da refrigeração no agronegócio?

O agronegócio, ligado à indústria alimentícia, exige uma logística que permita manusear, conservar e transportar os alimentos de acordo com as normas de agências reguladoras e exigências internacionais, quando exportados.

Um dos principias elementos dessa cadeia é a refrigeração, que atende a um amplo segmento da indústria alimentícia, levando os produtores a investirem em processos e equipamentos para garantir a qualidade dos produtos. As oportunidades residem em aplicar, ampliar e melhorar o controle de temperatura nas várias etapas das cadeias produtivas.

Versatilidade

Os equipamentos de refrigeração devem ser flexíveis e atender as características da agricultura rotativa para absorver várias safras de diferentes produtos. Cada grão/semente tem características próprias de conservação, controle de desenvolvimento de fungos, perda de água e controle de germinação, o que determina a necessidade específica de refrigeração.

A principal característica é a busca pela preservação do produto na sua forma original, com a menor perda possível da qualidade e quantidade. As sementes, em contato com um ambiente que tem oscilações de umidade, têm a propriedade de absorver ou liberar água para o ar que as envolve, ou seja, mesmo depois de secas, ao entrarem em contato com um ambiente úmido, absorverão água novamente.

Portanto, se as sementes ficarem armazenadas em um ambiente onde a umidade oscila, estarão sujeitas a estragar com mais facilidade. Assim, um sistema de refrigeração bem projetado é que vai garantir o sucesso do processo.

Modernização na conservação de alimentos

A manutenção da cadeia do frio e o controle de qualidade são fundamentais para assegurar as boas condições dos produtos, proporcionando segurança ao consumidor. A instalação de modernos sistemas de refrigeração, além de atuar na conservação do alimento, permite a otimização do uso da energia.

Os equipamentos que funcionam próximos aos ambientes do agronegócio (plantações) necessitam de algumas características adicionais, como robustez, durabilidade, confiabilidade técnica, reserva de capacidade frigorífica e flexibilidade operacional frente à constante variação de demanda de carga térmica. Isto não elimina a necessidade de serem simples de operar, seguros e de fácil manutenção.

Por: Genivaldo OJ

Fonte: Revista Campos e Negócios

Sistema de Resfriar e Energizar

Usar a energia solar para alimentação de sistemas de refrigeração não é algo novo, mas cientistas da Universidade de Stanford, na Califórnia, demonstraram que o calor do sol pode ser coletado para simultaneamente produzir arrefecimento, com um dispositivo construído para esta finalidade. “Idealizamos e construímos o primeiro dispositivo que um dia poderá gerar e economizar energia, no mesmo lugar e ao mesmo tempo, controlando duas propriedades muito diferentes da luz“, revelou o engenheiro elétrico de Stanford Shanhui Fan.

A camada de captação solar do dispositivo é feita do mesmo material semicondutor que há tempos decora telhados para conversão da luz visível em eletricidade. A grande novidade
está na camada inferior, baseada em materiais que podem transportar o calor para muito além do telhado e espaço compreendido por meio do resfriamento radiativo.

Vale ressaltar que a refrigeração por radiação não funciona bem para algo como um prédio, já que a atmosfera terrestre age como um grosso cobertor e aprisiona a maioria do calor perto do edifício em vez de permitir que escape. Com base na tecnologia dos ventiladores de refrigeração, que tira proveito do fato dessa espessa camada essencialmente ter buracos que permitem que um determinado comprimento de onda de luz infravermelha passe diretamente para o espaço, esses equipamentos eram desenvolvidos a partir de materiais que podiam converter o calor irradiado de um prédio para o comprimento de onda
necessário, liberando o calor para o espaço e economizando energia que teria sido necessária ao condicionamento de ar no interior do edifício.

Esse mesmo material é o do ventilador colocado sob a camada padrão solar do novo dispositivo, que já tem um protótipo do diâmetro de um prato de torta montado no telhado de um edifício de Stanford. Os cientistas compararam a temperatura do ar ambiente no último piso com as temperaturas das camadas inferior e superior do dispositivo, esta última mais quente que a do pavimento teste, já que é a absorvente de luz solar.

Como os pesquisadores imaginavam, a camada inferior ficou significativamente mais fresca que o ar no telhado. “Isso mostra que o calor radiou de cima para baixo, através da camada
superior e no espaço“, disse Zhen Chen, que liderou as experiências como bolsista de pós-doutorado e agora é professor na Southeast University, na China.

O que eles não haviam sido capazes de testar ainda é se o dispositivo também produziria eletricidade. A camada superior neste experimento não contava com a folha de metal normalmente encontrada em células solares, que teria bloqueado a luz infravermelha do escape. A equipe agora está criando células solares que funcionam sem forros metálicos para acoplar a camada de resfriamento radiativa. “Achamos que em breve teremos um dispositivo prático que faz as duas coisas”.

Via Febrava

Dicas para se Adaptar e Trabalhar Home Office

Em tempos de quarentena relacionado ao CoronaVírus COVID-19, trabalhar em casa, o famoso Home Office, está se tornando um hábito na vida profissional de muitos. Apesar da força maior,  esse sempre foi um sonho de consumo de 11 em cada dez pessoas.  Essa adaptação é um desafio, pois lidar com o tempo dentro de casa e separar da família para ter essa privacidade, nem sempre é um tarefa fácil.

Cenas comuns como de repente seus filhos começam a brigar,  o cachorro resolve latir para o gato, o interfone toca avisando que chegou uma encomenda na mesma hora em que o telefone toca com um cliente ou fornecedor retornando uma chamada importante.

Não é fácil né? Não se preocupe tanto assim,  existem algumas dicas bem simples e capazes de fazer o trabalho em casa ser tão sensacional quanto parece. Segue as dicas:

1 – Crie um local de trabalho

Demarque seu território. Estabeleça um cômodo da casa como o seu escritório. Coloque lá tudo o que você precisa para realizar o trabalho apropriadamente.

Dê preferência a locais silenciosos da sua casa. Fuja do cômodo cuja janela dá para o playground do prédio, por exemplo. Escolha cômodos arejados e bem iluminados, e não deixa de dar uma cara ao seu escritório, como decoração que lhe agrada. Decorar com seus Gadgets preferidos. Time de futebol, livros, cartaz da sua banda preferida, em fim, o que te faz bem. Monte o seu escritório dos sonhos, já que na empresa as vezes tem limitações de decoração.

2 – Estabeleça uma jornada de trabalho razoável

Ok, você trabalha em casa, mas isso não significa que sua jornada diária de trabalho deve ser semelhante à praticada na empresa, dependendo da sua atividade, ou pelo menos seguir o horário comercial se for exigido pela empresa, e cumpra-a à risca.

Se você sente que produz mais à noite, e seu negócio permite que trabalhe nesse período, por que não? Afinal, esta é uma das vantagens de trabalhar em casa.

3 – Evite distrações

Se você tem filhos, animais de estimação, estabeleça limites para eles. Crianças,  deixar claro que, embora você esteja em casa, aquele é seu local de trabalho.

Resolver problemas pessoais durante o horário de trabalho também está fora de questão. Você e as pessoas têm de entender que você está em casa, mas está trabalhando, caso contrário, bye, bye,  produtividade.

4 – Comunique-se

Estabeleça interações com quem quer que seja que você trabalhe. Seu chefe, colegas, clientes ou fornecedores.

Para autônomos, o trabalho remoto pode ser uma armadilha, se você se torna apenas e tão somente o desconhecido atrás do computador. Quando possível, faça reuniões presenciais com clientes e fornecedores, se você for seu próprio patrão.

Se você é o empregado de alguém, essa dica torna-se ainda mais crucial. Informe ao seu chefe quando abrir os trabalhos, mantenha contato frequente com ele. Faça com que ele se lembre que você existe.

5 – Tenha uma lista de tarefas

Disciplina é a palavra-chave. Trabalhar em casa pode gerar distrações que afetam sua produtividade. Tenha uma lista exequível de tarefas a ser realizadas durante o dia e obrigue-se a cumpri-la.

Essa é uma boa forma de manter-se produtivo e disciplinado, mesmo trabalhando em casa.

6 – Faça pausas

Trabalhando no escritório, longe de casa, de vez em quando você dava uma levantada para ir ao banheiro, beber uma água, pegar um café. Adote esse hábito, também, quando estiver ralando em casa.

Essas pausas são fundamentais para espairecer as ideias e seguir para a próxima tarefa e enxergar a situação como um todo.

Sabemos que trabalhar em casa pode ser desafiador para sua produtividade, mas não seja tão duro consigo mesmo. Evite passar além da hora grudados na tela do computador. Faça uma pausa por você.

7 – Busque contato humano

Quando possível, evite fazer as interações com colegas, clientes, chefe ou fornecedores somente por e-mail ou programas de mensagens instantâneas. Use o telefone no dia a dia do seu trabalho e video conferência. Escute a voz de outros seres humanos.

Trabalhar em casa pode, muitas vezes, ser solitário. Evite o isolamento.

8 – Mantenha seu local de trabalho organizado

Afinal de contas, o seu escritório residencial é o seu negócio, e não aquele cantinho que as vezes deixamos largado. Assim como no escritório convencional, um local de trabalho minimamente organizado facilita sua vida e aumenta sua produtividade.

Evite a tentação de pensar “Ora, eu não estou na firma, ninguém vai ver a minha bagunça, mesmo”.

Lembre-se que o principal beneficiado por um ambiente de trabalho limpo e bem organizado é você, mais ninguém.

9 – Saia do trabalho no fim do dia

Sua jornada de trabalho chegou ao fim? Ótimo. Levante-se e vá embora do escritório, mesmo que ele fique na sua casa. Siga para o seu habitat pessoal e viva a sua vida normalmente.

O importante aqui é não se tornar um refém do trabalho dentro da própria casa. Se você decidiu que sua jornada de trabalho acaba às seis da tarde, levante da cadeira às seis da tarde e vá fazer alguma outra coisa da vida.

Via o seu dia de escritório em casa, como estivesse no seu escritório local. Encerrou as atividades, se desconecte.

Bom Home Office!

Via Welcome.com.br

Xiaomi vai lançar mini geladeira portátil

Calma não é uma impressora! 🙂

A Xiaomi vai lançar uma geladeira portátil para carros denominado Xiaomi Indel B Car Refrigerator. Este pequeno gadget pode ser ligado ao acendedor de cigarros do seu carro.

A mini geladeira possui tecnologia de refrigeração alemã e é fabricado pela Indel B. Esta empresa fornece frigoríficos para veículos há mais de 40 anos para marcas como Volvo, Scania, Daf, Iveco e Renault.

Características da Geladeira Xiaomi

A mini geladeira Indel B tem uma capacidade de 12 litros e uma tampa que abre até 90 graus. Pode ser colocada na mala do carro para fácil conveniência. Acredite a temperatura dessa geladeira que pode cair até -18º Celsius.

Esse gadget possui  uma tela que mostra a temperatura, botões para regular a mesma e ainda um botão de ligar e desligar. O Indel B funciona em modo Max quando ligado ao carro e modo Eco quando ligado a um fonte de energia externa.

Preço e disponibilidade do Xiaomi Indel B Refrigerator

Esta mini geladeira  vai custar 250 euros. Sem data para o seu lançamento, é provável que tal como a maioria dos equipamentos da marca, seja lançado primeiro na China e mercado asiático. Para outros países como o mercado europeu, requer certificação. No Brasil, quem sabe, já que ela está atuando no mercado brazuca desde maio.

Agora não tem desculpas para tomar aquela gelada no campo ou na praia.

Via 4Gnews

Produção de grão deve subir 2%

A produção total de grãos em 2019/2020 foi projetada para aumentar em 2%, segundo o Conselho Internacional de Grãos (IGC), ajudando a compensar estoques de abertura menores para elevar a oferta total em uma fração maior do que na temporada anterior. No entanto, com o crescimento do consumo previsto para superar o aumento da oferta, uma terceira contração sucessiva de ações foi prevista.

O Conselho disse que o recuo foi inteiramente devido ao encolhimento dos estoques de milho, para o menor deles em seis anos. “Em contraste, depois de cair na temporada anterior, os estoques de trigo deveriam se recuperar para um nível recorde no final de 2019/2020. O comércio de grãos foi projetado para expandir o aumento antecipado de embarques de trigo e cevada e potencialmente excederia o pico de dois anos atrás”, indica.

Além disso, a produção global de soja foi considerada marginalmente mais baixa em 2019/2020, em comparação com o ano anterior, uma vez que uma produção potencialmente menor dos EUA foi apenas parcialmente compensada por culturas maiores em outros lugares, principalmente no Brasil. Devido ao impacto prolongado da febre suína africana sobre a demanda chinesa, espera-se que qualquer expansão do uso global seja modesta.

A produção mundial de arroz, no entanto, foi projetada em um novo pico em 2019/2020, com ganhos em alguns produtores asiáticos e na África mais do que compensando um declínio antecipado na China e nas Américas. Além disso, foi possível salientar também que os estoques globais potencialmente atingiriam um novo recorde, embora a China detenha cerca de 60% do total.

Dados: Projeção foi feita pelo Conselho Internacional de Grãos (IGC)

Via: AgroLink